Skip to Content

Orixás do Candomblé materializados na visão de um artista

23 out

Hey, guys! Tudo bem com vocês?

Dia desses estava passeando pelo Fala Cultura e acabei me deparando com um ensaio bastante criativo e esteticamente bem explorado.

Na verdade, é a série Yoruba African Orishas, criada para representar 20 dos mais de 400 deuses do yorubá, que deu origem ao candomblé e à umbanda. Vamos ver?

Confesso que pra mim foi uma surpresa ver as divindidades retratadas em imagens porque sempre ouvi falar delas, seja na literatura, na história ou na música, mas jamais parei um segundo para imaginar como seriam, esteticamente falando, essas figuras. O fotógrafo americano James C. Lewis (da Noire 3000 Studios) parou, estudou mais sobre essa mitologia (nem sempre valorizada como seu povo acredita que merece) e deu vida e formato à sua visão.

O ensaio é riquíssimo em detalhes e em expressões e realmente vale a curiosidade de buscar mais sobre o assunto para entender a história e associar essas representações aos verdadeiros orixás. O fotógrafo vai abrir exposição da série essa quinta-feira, 24, em Londres (e vai até primeiro de novembro). Se você estiver de passeio pela cidade ou for morador, visita e me conta como foi, pode to be? 🙂

Seguem algumas imagens:

Aganju

Aganjú: divindade dos vulcões e desertos. Também pai de Xangô, citado como irmão em algumas estórias.

Esu

Exu: orixá da comunicação, o mensageiro entre o mundo material e espiritual, e também protetor das aldeias, das casas e das encruzilhadas.

Ibeji

Ibeji: divindades da juventude e vitalidade. Também conhecidos como os gêmeos sagrados. Um menino e uma menina.

Oba

Obá: divindade do casamento e da vida doméstica. É filha de Iemanjá e foi esposa de Xangô.

Osumare

Oxumaré: Divindade da mobilidade, do arco-íris.Guardião das crianças, do cordão umbilical e muda de sexo.

Oya

Oyá (também conhecida como Iansã): deusa guerreira dos ventos, furacões, mudanças repentinas e poderosa feiticeira.

Sango

Xangô: divindade do fogo, dos raios e trovões. Também representa a força e a sexualidade masculina.

Yemoja

Iemanjá: deusa-mãe da humanidade. Divindade do mar, filha de Oxalá e esposa de Aganjú.

Tags: , , , , , , , , , ,

  1. wellyngton rocha 26 de outubro de 2013

    Show de postagem

  2. Juliana P. @ FalaCultura 21 de novembro de 2013

    Ô, Junior!
    Ficou demais a postagem. Realmente, esse projeto de retratar essas divindades do Yorumbá é uma coisa muito legal, porque faz a gente refletir sobre a cultura africana de outra forma.

    Abraços para você!

Postar um novo comentário

Seu comentário pode levar alguns minutos para aparecer.

*

Fashionland. Todos os direitos reservados ® 2012

ponto criativo